Formação / Cursos
21IGP060
Controlo e Gestão da Floresta Municipal: novas dinâmicas | ON-Line
Área Temática Silvicultura e Caça
Carga Horária 14 Horas
Administração Local
Data de Início 2021-06-28 Data de Fim 2021-07-01 Cronograma
Local de Realização IGAP - On-Line|Microsoft Teams
Público alvo Técnicos florestais, operadores florestais e outros colaboradores da Administração Pública com algum tipo de envolvimento ao nível da Defesa da Floresta Contra Incêndios.
Taxa de inscrição € 180,00
Financiamento Taxa de Inscrição - isento de IVA (Art. 9º, nº 14 do CIVA)
Observações Data e horário das sessões: 28, 29 e 30.junho + 1.julho - das 9.30 às 13.00H (3,5h/sessão = 4 sessões)

Formador: Carlos do Carmo Ferreira - engº agrícola, mestre em engª florestal, coordenador do Gabinete Técnico Florestal no Município de Esposende

INFORMAÇÕES ÚTEIS para a FORMAÇÃO ON-LINE (veja também os pré-requisitos obrigatórios para a participação)

1. As sessões serão realizadas na plataforma Microsoft TeamsO IGAP agenda a formação e envia aos participantes, juntamente com a confirmação da participação, o link de acesso para a data e a hora da sessão.

2. Não existe obrigatoriedade de instalação da app da plataforma Microsoft Teams para aceder às sessões. Após receção do link basta clicar em PARTICIPAR ou JOIN e utilizar a "versão web” para aceder à sessão respetiva, onde deve colocar o nome (1º e último, sem abreviaturas) para serem identificados na sessão, e clicar em participar/ingressar.

3. Contudo, poderá, gratuitamente, fazer o download da APP da plataforma Microsoft Teams em https://teams.microsoft.com/downloads, utilizando a versão instalada para acesso à sessão.

4. Sugere-se a entrada na sessão 15’ antes da hora prevista para o início da sessão formativa propriamente dita para "abertura” da sessão por parte da entidade formadora.

5. Guia indicativo e ajustável em função do tema e duração da sessão: 1.º Exposição do tema pelo/a formador/a, podendo ser acompanhada de suportes/recursos pedagógicos diversos; 2.º Respostas às questões dos participantes. Estas questões são colocadas por escrito, no chat visível no ecrã e são visualizadas por todos. O/A formador/a não responderá a questões que lhe sejam colocadas em chat privado. 3º. Por regra os microfones dos participantes estarão desligados no início da sessão, podendo o formador/a solicitar a ativação dos microfones dos participantes para uma interação direta e promover a comunicação com os participantes do grupo. 4.º Poderão ser enviados aos participantes os recursos utilizados e/ou outra informação com vista ao aprofundamento do tema.




  • Objetivos
    • Gerais

      ENQUADRAMENTO:

      Muitas das competências, em matéria florestal têm vindo a ser transferidas para a esfera municipal.

      Os desafios são cada vez maiores, pois para além do fenómeno dos incêndios florestais, juntam-se ainda fenómenos como as alterações climáticas, o abandono do espaço rural, as espécies invasoras, entre muitos outros. Neste contexto, serão apresentados alguns enquadramentos legais de quatro subtemas distintos, bem como, serão apresentados novos projetos, no sentido de tentar incutir no participante o impulso para a criação de projetos de caráter inovador.

      OBJETIVO GERAL: identificar, para cada uma das áreas temáticas, o respetivo enquadramento legal e organização de cada processo.

    • Específicos
      No final do curso os formandos deverão ser capazes de:

      - refletir sobre os próprios processos, no sentido de promover a sua otimização, assim como na aplicabilidade de cada tema, no seu próprio concelho
      - idealizar um novo projeto, de caráter inovador, que possa aplicar no seu território de atuação
  • Programa
    • 1. O papel do Município na gestão florestal. Quadro legal Aplicável

      • Cadastro Predial Rústico
      • Defesa da Floresta Contra Incêndios
      • Espécies invasoras
      • Limpeza de terrenos
      • Uso do fogo: queimas, queimadas, fogo controlado e fogo-de-artifício
      • RJAAR
      • Atividade cinegética

      2. Limpezas de terrenos, enquadramento legal, gestão de processos e orientações de melhoria

      • Enquadramento legal e regulamentos municipais
      • Procedimentos de atuação
      • Sistematização da informação
      • Gestão de processo, algumas dicas

      3. Gestão de espécies invasoras à escala municipal. Legislação aplicável, exemplos de algumas espécies e técnicas direcionadas

      • Enquadramento legal
      • Principais espécies problemáticas, breve abordagem
      • Espécies lenhosas versus espécies herbáceas
      • Conhecer as estratégias de reprodução vegetativa, para interromper o ciclo de propagação e evitar a dispersão
      • Metodologias de atuação à escala municipal

      4. Defesa da Floresta Contra Incêndios, obrigações legais e estratégias de operacionalização

      • Enquadramento legal
      • Ações de DFCI de nível municipal
      • Alterações futuras, que resultarão da implementação do Plano Nacional de Gestão Integrada de fogos rurais

      5. Novos Projetos Florestais. Projetos desafiantes, de carater inovador para imprimir um novo impulso ao sector florestal

      • SAF – Sistemas Agroflorestais
      • SASP – Sistemas Agrosilvopastoris
      • Ideias e conceitos aplicáveis
      • Projeto Árvores notáveis
      • Projeto Arboreto Municipal
      • Outros projetos internacionais

  • Mais Informações
    • Recursos Pedagógicos Documentação de Apoio Ligação à Internet (Wi-Fi) PC
    • Metodologias de Formação Expositivo/ativo
    • Forma de Organização À distância
    • Metodologias de Avaliação Inicial diagnóstica (questões orais p/ aferição do nível de conhecimentos/expetativas), contínua formativa (oral e prática durante as sessões) e final de reação (questionário individual e debate assistido).
    • Pré-requisitos É conveniente deter algum tipo de conhecimentos relacionado com o tema, como gestão de resíduos verdes, gestão florestal, ou ambiental.

      É obrigatório que cada formando tenha computador, com acesso à internet estável e capacidade para ouvir a sessão, seja com colunas ou com auscultadores (aconselhável, para evitar ruído).
      É aconselhável também, se pretender participar, que tenha microfone a funcionar. O uso e ativação de webcam é facultativo, mas preferencial, dada a desejável interação formador-formando. 

      Deve também assegurar uma ligação à internet estável evitando, na medida do possível, outras ligações simultâneas na mesma rede (outras videochamadas, serviços de streaming como Netflix, Youtube, gaming online, etc), sob pena de prejudicar a qualidade da sua ligação, podendo gerar cortes durante a mesma.

      Aconselhamos o teste ao hardware antes do início da sessão, sob pena de perder alguma parte.
voltar
Contacte-nos
Rua de Belos Ares, 160, 4100-108 PORTO

Telf.: +351 226 001 312 / +351 226 005 219
Coordenadas GPS
N 41º 09' 39.4'' W -8º 38' 15.8''
Assuntos carácter geral
igap@igap.pt

Secretariado
secretaria@igap.pt

Dep. Formação
dep.form@igap.pt
Dep. Financeiro
dep.fin@igap.pt

Direção
direcao@igap.pt
Siga-nos
Facebook LinkedIn
Partilhar
Partilhar
Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Pode consultar os detalhes na nossa politica de privacidade.

Aceitar